quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

150 sambas ininterruptos!

Essa é a contagem do Projeto Cultural Mantendo as Tradições até 2007.

Desde o primeiro acorde, na tarde de sábado, 19 de fevereiro de 2005, todos os sábados subsequentes foram abrilhantados na Grande Florianópolis. A sua maioria com o Grupo Número Baixo.

Faça chuva, faça sol, faça Natal, faça Ano Novo, faça o Samba!

Sambistas do país inteiro, e até participação internacional, já estiveram no Restaurante Praça 11 para conhecer o Projeto: Adilson Bispo (2 vezes), Jorginho Chinna (2 vezes), Cleber Augusto (ex-Fundo de Quintal), Yara Rocha (a dama do samba de São Paulo), Marquinhos Sensação, Carica, Marquinhos Satan, Wantuir (intérprete de samba enredo do Rio de Janeiro), e o grupo de Candombe, ritmo uruguaio, La Gozadera.

O Projeto também contou com participações de Joinville, Itajaí, e os velhos e novos sambistas, cantores, músicos e compositores de Florianópolis, que são os mais importantes para o Projeto: Grupo Kadência do Samba, Grupo Novos Bambas, Grupo Bom Partido, Grupo Sambatuque, Grupo Pixaim, Vlademir Rosa, Renê, Piti, Marú, Maria Helena, Sabaráh, Rachel Barreto, Mirela, Júnior (Constâncio), Amarildo (dono do Praça 11), Márcio Martins, David de Floripa, Thiago Pixaim, Jeisson Dias, André Calibrina, Leonel Januário, Celinho da Copa Lord, Bira Pernilongo, Vicente Marinheiro, Júlio Cesar, Petoco, Juju da Gegê, Marco Sorriso, Gu, Aranha, Reizinho, Wagner Segura, Dú, Leandro do bandolim, Xexéu, Dú da Cuíca, Bidu, Catonho da Cuíca, Seu Luiz da Cuíca, Zé Mário, Karloxs, Aurélio do Trombone, Fabiano, Ânderson Queiroz, Gi, Dôga, Guinha, João Carlos (filho de Lupicínio Rodrigues, visitou apenas), e outros tantos, amadores, que participam da roda para se divertir.

Cantando músicas da Bahia, de São Paulo, Minas Gerais, do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, e de Santa Catarina, o mais importante pro Projeto. Músicas de Jeisson Dias, Marçal do Samba, Rafael Leandro, Guilherme Partideiro, Dôga, Zininho, Leonel Januário, Jandira, Avez-vous, Fogão, Vicente Marinheiro, Júlio Cesar, Thiago Pixaim, Júlio Cesar (Pixaim), Bira Pernilongo, Mato Grosso, Nazareno, Celinho da Copa Lord, Juju da Gegê, Diogo Medeiros, Dinho BP, Zé Delírio, Dú KDS, André Calibrina, Elias Marujo, entre outros.

Bailarinos voluntários ajudam a animar a festa: Seu Expedito, Marco Sorriso, Seu Virgílio, entre outros, anônimos.

Se o nome de alguém for omitido, perdoem a memória do autor destas linhas.

Esse é o Projeto Cultural Mantendo as Tradições, feito para exaltar novos músicos, novos cantores, novos compositores e não deixar cair no esquecimento a velha guarda.

Em 2008 o Projeto completa 3 anos, muito bem vividos.
Dia 16 de fevereiro, sábado, a partir das 13h30, Guilherme Partideiro, na voz e violão de 7 cordas, embala o almoço do público com uma seresta. A partir das 15h tem início mais uma edição do Projeto Cultural Mantendo as Tradições, a de nº 157.


E o povo cantará: "O Praça 11 dispensou a hipocrisia, e dia a dia ergue o samba em suas mãos" (Guilherme Partideiro)

2 comentários:

Artur de Bem disse...

É... errei...
O erro "amador" já foi corrigido, viu David?

E agora, relendo, de novo, vi que dá a impressão de que só haverá Mantendo as Tradições no dia 16, mas tem todo sábado. É que dia 16 é o mais próximo dos 3 anos do Projeto, e como a minha idéia era, a princípio, anunciar o evento da festa, que não está oficializado, marquei bobeira e não corrigi esta parte.

Anônimo Jorge Jr. disse...

O samba "Minha Condução" não foi cantado?

Grandes compositores.