quinta-feira, 1 de março de 2007

Policiamento

Dos textos que eu leio em jornal, revista, etc., mas principalmente em jornal, vejo muita coisa errada comparando com o que aprendemos em aula. Parece até que é normal o erro. Então de que adianta eu me matar de estudar, pra fazer um texto teoricamente perfeito, tirar nota 10, se em campo, eu vou fazer muita coisa errada? E vou. E você também.

Nossos professores, que também são jornalistas, têm parte de culpa no cartório. A parte da culpa deles é por ser jornalista.

Ora, se eu sou um médico e vejo um colega de trabalho fazer algo errado, eu tenho que denunciar, ou, dependendo da gravidade, apenas conversar com o médico. Na verdade deveria que ser assim com qualquer profissão: o policiamento. Um jornalista erro um dia, ninguém fala nada, outro erra outro dia e o primeiro não falo nada porque não falaram dele... e vira uma bola de neve. E o aluno quando erra, erra e é punido. Certo. Errei, estou aprendendo. Só aprendemos com punição. Multas de trânsito estão ai pra não me deixar mentir.

Deveria haver uma punição para o jornalista que erra.

Eu sinto saudade do revisor sem nunca ter trabalhado com um.

Um comentário:

Jorge disse...

Se o jornalista erra o editor corrige, mas se passa assim mesmo, erro em conjunto.
Aprendemos errando, e vamos assim até acertar, mas não é fácil.

Pra mim achar (licença poética) o erro, ai demora.

AUHuaIHuiaHiuaHiuahiuhaiuaa