terça-feira, 7 de novembro de 2006

Sábado


A roda

Todo sábado, no Restaurante Praça XI, a partir das 12:30, Guilherme Partideiro (violão 7) e Dú (cavaco), ambos integrantes do Grupo Número Baixo, fazem uma seresta até as 14:00, quando é retirado o almoço. A partir daí, "com a proteção de São José, São Miguel do Oeste, São Francisco do Sul, São Pedro de Alcântara, pedras rolam, e nego cai da cadeira", como anuncia Guilherme.

As 14:00 tem início o Projeto Cultural Mantendo as Tradições. Marçal do Samba comanda a roda de samba que incentiva músicos, compositores, cantores, etc., a expor seus trabalhos.
A roda vai até as 18:00, e a última música interpretada é obrigatoriamente música local.
Entrada: R$ 3,00


E a noite, a partir das 23:00, o mais tradicional reduto de samba, Bar do Tião, abre as portas novamente. Dessa vez, Camélia canta para o público.
A entrada é a mesma: R$ 10,00 para homens, e R$ 5,00 para mulheres.

Um comentário:

Artur disse...

ah tá... essa foto tmb é minha... :)

E o samba não pára.

Mas o povo continua cantando: "Foi em Diamantina, onde nasceu JK, que a Princesa Leopoldina, arresolveu se casá..." (Sérgio Porto)