domingo, 24 de setembro de 2006

Florianópolis, capital do turismo! Quem?

Florianópolis é conhecida, entre outros fatores, como a capital do turismo no Mercosul.
Só falta descobrir porque. Por mérito não deve ter sido.
Dizem que Florianópolis tem capacidade de atrair turista não só no verão. Mas não é o que se vê.

Todas as pessoas que eu conheço que são de outros estados, ou de outras cidades, se encantam com Florianópolis. Adoram o lugar, as pessoas, a culinária, as vistas e, entre outras coisas, os bares quando estão abertos.

Dia de semana, 18:30, e o comércio fecha.
Sábado, 12:00, e o comércio fecha.
Domingo o comércio não fecha. Domingo o comércio não abre.

Que espécie de turista a cidade quer atrair? Idosos? Pois se até os idosos reclamam que os estabelecimentos fecham cedo.

E aqueles donos que insistem em manter aberto seu empreendimento, são obrigados a fechar às 2 horas da manhã. Com clientes dentro. Porque, pelo que me consta, há uma lei que não deixa os bares e restaurantes abertos após esse horário.

E aqueles bares que tem música ao vivo? Ou melhor, samba. Porque eu nunca vi um povo ser tão negativo com um ítem genuinamente brasileiro. Pra fechar um bar que tenha samba, basta que se tenha um vizinho ao lado. Ou próximo. Ou no fim da avenida que faz uma transversal à esta rua, e desemboca há 3 Km de distância.
E depois dizem que os sambistas de antigamente é que sofriam preconceito.
Engraçado, nunca vi fecharem um bar que toca samba encima do morro.

Um espaço enorme pra ser explorado e ninguém dá atenção. Eu digo ninguém, porque quem dá atenção, o povo, não é ouvido, não tem vez. Quem não é ouvido e não tem vez, é ninguém. Quem deveria dar atenção, não dá: os políticos. Eu falo do mar.

3 pontes para travessia Continente-Ilha. 1 não funciona e as outras 2 não tem estrutura pra travessia de pedestre.
E o incrível: embaixo disso tudo temos água. E não usamos. Aliás, ninguém usa para jogar esgoto. Mas ninguém tem culpa. Porque alguém não faz o saneamento básico como deveria. Vejam, saneamento BÁSICO. Imagina o complexo.
Acho que os políticos e empresários, ou político-empresários, não usam o transporte marítimo por medo das hélices dos barcos revirar o fundo do mar e espalhar ainda mais sujeira. Porque pra mim, ainda há muita sujeira em nossos mares. E nos políticos e empresários. Ou político-empresários.

Travessia por mar ia sair muito mais barato do que construir beira mares, ferrovia para trens, elevados, terminais de ônibus...
Há que se admitir: Florianópolis não foi planejada. Não há por onde escoar os carros. Ou aterramos todo o resto e extingüimos a ponte, criando uma só Florianópolis, continental, ou usemos o mar.
Há um sincretismo religioso de Nossa Senhora com Yemanjá. Nossa Senhora é a padroeira do Brasil. Yemanjá, no Brasil, é a deusa dos mares. Ela não ia ficar brava. Yemanjá é a nossa mãe. Seria uma honra pra ela que nós usemos seu espaço. Adequadamente e com respeito. Não há o que temer.

Escancaremos as portas de nossos bares, abusemos de nossas vias marítimas, verbiaremos a estrutura de nossa cidade, para enfim ser de fato e de direito, a Capital do Turismo no Mercosul.

Já descobri por qual motivo Florianópolis foi escolhida a capital do turismo: Florianópolis, Ilha da Magia!
Não é tecnologia, é feitiçaria.
A bruxa tá solta...

Enquanto isso ninguém canta: "Um pedacinho de terra, perdido no mar..." (Zininho)

4 comentários:

Risa TrisTa disse...

Cara, acho que esse foi o melhor texto que já vi aqui no teu blog! Ótimo!
Tbm não sei o que tem de tão incrível para os turistas na Ilha... acho que só praia mesmo (cada dia mais poluídas).
Não vou me aprofundar no assunto política aqui, mas existem muuuuito poucos partidos que se preocupam com esse tipo de coisa. A maioria só quer saber de usar o velho discurso barato de "comida, sapude, educação e policiais na rua". Repare que nem os argentinos andam vindo mais pra cá no fim do ano...

Risa TrisTa disse...

"Saúde"... foi mal.

Mankakoso disse...

Man Nermas!!!! Komé, koração t+a batê???
Vinha ká só tu agradecêre a sua vizita na minha brógue de é su éu Mankakas, mais afamadu mankakozo!
Já tu deixei lá resposta, yá?
Fui! Bazei!

Mankakoso disse...

Olh'ainda, mô kamba! Deskeci-me de te preguntare ainda uma kuenza: Vucê nasceste em Angola ou estudaste no liceu da Guiomar de Lenkastres ou kiê lá que era feminino, em Luanda???
Parece tou te fazere ideias mas pode ser estou um bukado konfuso.
Agora fui!!!!!!